outubro 28, 2012

Boa surpresa na tela da HBO deste sábado foi o filme  Hemingway & Gellhorn (feito para TV) que conta a história de amor do escritor Ernest Hemingway (Clive Owen) com a jornalista Martha Gellhorn (Nicole Kidman), durante a Guerra Civil Espanhola

O crítico Rubens Edwald Filho comentou na sua coluna que Clive Owen esta meio inseguro com seu sotaque e nem sempre convence como o famoso escritor americano. Segundo ele, o filme não é nenhuma maravilha, fica evidente que eles não tinham um orçamento muito grande para saírem viajando pelo mundo reproduzindo a vida do casal. Então decidiram falsear as locações em torno de San Francisco na chamada Bay Area. Espanha durante a Guerra Civil e lugares exóticos são revividos em bares e boates, ou desertos. E com certeza a maior parte das pessoas nem vai perceber. Apesar de ser um pouco longo, o filme tem seus momentos. Hemingway é sem dúvida, além de grande escritor,  um personagem fascinante para qualquer cineasta.

O roteiro do filme se fixa principalmente durante a Guerra Civil Espanhola quando eles se conheceram e ficaram juntos. O jeito foi utilizar um documentário de época europeu, que funciona como guia para a tour histórica. E em vez de aprofundarem os conflitos, ficaram no mais banal e óbvio. É  que Nicole ou seja, teria sido a influencia para Porquem os Sinos Dobram, famoso livro de Hemingway. Para o brasileiro o mais curioso é a participação de nosso  Rodrigo Santoro (cujo nome, injustamente, não aparece na sinopse do filme na HBO)que faz o papel de um amigo deles, Paco Zarra (dá a impressão de que foi Nicole que o indicou,já que os dois fizeram um famoso comercial de perfume juntos antes).Alias todo o elenco de apoio é figuração de luxo: Connie Nielsen, Robert Duvall (como general russo), Parker Posey (com ex-Mrs Hemingway), David Strathairn (como o escritor John Dos Passos), Tony Shalhoub, Molly Parker (outra Mrs Hemingway), Peter Coyote, Joan Chen, Diane Baker, Jeffrey Jones). Longe de ser um grande filme, só o elenco já bastou para me divertir.

Philip Kaufman faz parte do imaginário dos cinéfilos de todo o mundo graças a filmes como A Insustentável Leveza do Ser e Os Eleitos, mas seu público aumenta muito mais se você acrescentar que foi ele quem criou Indiana Jones. Kaufman escreveu o primeiro filme da série, formatando o dublê de arqueólogo e aventureiro, mas divergências com o produtor George Lucas levaram à sua substituição por Steven Spielberg.

CURIOSIDADES
– A jornalista Martha Gelhorn trabalhou como correspondente de guerra no século 20 e foi a terceira esposa do escritor, entre 1940 e 1945. A única a perdir divórcio de Hemingway, serviu de inspiração para o romance Por Quem Os Sinos Dobram, escrito por ele na década de 1940.

 
FICHA TÉCNICA
Diretor: Philip Kaufman
Elenco: Nicole Kidman, Clive Owen, Robert Duvall, Rodrigo Santoro, Connie Nielsen, Parker Posey, Tony Shalhoub, Mark Pellegrino, Molly Parker, David Strathairn, Jeffrey Jones, Peter Coyote
Produção: James Gandolfini, Peter Kaufman, Alexandra E. Ryan, Trish Hofmann
Roteiro: Jerry Stahl, Barbara Turner
Fotografia: Rogier Stoffers
Trilha Sonora: Javier Navarrete

 

 

Deixe o seu comentário

  1. best iphone accessories disse:

    Your article has made up for the mostly confusing information I¡¯ve read on this subject. The clear, unique and interesting wording in your article made this easier to understand. This is very enjoyable reading material.

Deixe o seu comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com