setembro 19, 2010
Prefeitos mineiros que apóiam Dilma censuram Lula e Hélio 

Caro Presidente, companheiro e amigo Lula,

Causou-nos decepção e indignação, como bons mineiros, a maneira como o senhor se expressou naquele comício em Betim. Fazemos a campanha da Dilma no estado inteiro com centenas de prefeitos que são Anastasia e que, como nós, a apoiam porque ela tem mérito e brilho próprio, é mineira e fará muito bem ao Brasil.

Enfraquecidos diante do povo mineiro, os candidatos Hélio e Patrus torcem por um confronto e mesmo um duelo – ridículo – entre Lula e Aécio, trejeito absolutamente condenável para a boa gente mineira.

Expediente como esse jamais cairá bem para o misterioso e sábio povo mineiro. Eles ainda dizem em sua campanha na TV que, caso vença, o Anastasia não dará certo com a Dilma.

Outra bobagem, como se ela não pudesse governar com quem tenha vencido a eleição. Esqueceram-se do excelente relacionamento institucional do Governador Aécio com Vossa Execelência, exemplo de convivência republicana e democrática.

Nós, que somos seus companheiros, não nos esquecemos de que Aécio foi o único governador que teve a audácia de solidarizar-se com Vossa Execelência quando este atravessava o inferno zodiacal. Fomos testemunhas desse gesto feliz e sincero do nosso governador, próprio dos grandes estadistas mineiros.

Por isso, estranhamos a dureza e injustiça das suas palavras em Betim. Em Minas, não fazemos política sem memória e tratando o futuro como se ele não existisse.

Constrangem-nos o tom de ameaça que, à sua revelia, o candidato do PMDB tenta impor a Minas e a forma abusiva com que ele utiliza o seu apoio.

Minas não quer ter que escolher entre Dilma e Anastasia, da mesma forma que não escolheu entre Lula e Aécio. Minas quer o que é melhor para Minas e para o Brasil.

Minas é misteriosa, altiva e não se submete. Tem como sagrada a liberdade de transitar pelo caminho que lhe pareça mais apropriado, sem ingerências.

Podemos não ter grande poder, mas somos prefeitos que gozamos da confiança da nossa população e não temos medo de nos comprometermos e de nos expressarmos sobre aquilo que nos pareça ser de justiça. Não se trata de uma questão eleitoral.

Trata-se de uma questão política da maior importância.

Trata-se daquilo que é maior que qualquer eleição: respeito, reconhecimento e, fundamentalmente, a independência de Minas e do direito dos mineiros de escolherem o seu destino sem as pressões e ameaças indevidas que estão sendo feitas pelo candidato do PMDB.

Seus companheiros e admiradores, (e seguem os nomes de 51 prefeitos, todos eles da base de apoio a Dilma, sendo 20 do PR, 11 do PDT, 9 do PMDB, 6 do PT, 2 do PTC, 2 do PP e 1 do PRB.)

A carta a Lula foi publicada, hoje, nos jornais O Estado de Minas, Hoje em Dia e O Tempo.

O que disse Lula em Betim, capaz de irritar tanto os subscritores da carta?

A certa altura do seu discurso, perguntou ao público: quem poderá estabelecer mais parcerias com o governo federal caso Dilma se eleja? E ele mesmo respondeu:

– Lamentavelmente não será ninguém do DEM ou do PSDB.

Acusou Aécio Neves de ter aplicado apenas a metade dos recursos exigidos no orçamento do Estado para a área da saúde. 

Em tom de desafio, novamente perguntou ao público:

– Quem colocou mais mineiros na universidade? Foi o governo federal ou foram eles aqui?

Afirmou, por fim, que a base de Aécio no Congresso votou pelo fim da CPMF. E que na ocasião votou assim “por ódio e por vingança e porque queriam que não tivesse o controle do pagamento de impostos, do combate à sonegação por meio do sistema financeiro”.

Deixe o seu comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com