agosto 16, 2011

Peek Inside ( Espreitar dentro – olhar interno )

Uma vez, um buscador perguntou ao seu mestre: Por que não posso permanecer em paz, apesar de fazer tantas sadhanas espirituais? Por que não posso estar vazio de sofrimentos apesar de ter lido tantos livros espirituais e ter escutado tantos discursos religiosos? Ê possível o despertar para pessoas como eu?Para A liberdade do sofrimento, deve entender primeiro o que é o sofrimento.Sri Bhagavan diz, “o sofrimento não é outra coisa além do que o processamento contínuo de pensamentos que tem um lugar na mente com respeito a algum evento ou incidente do passado. O sofrimento não é outra coisa além do que o arrastar os eventos passados da nossa vida.Há dois tipos de pessoas que estão caminhado nesta arena. Aqueles que não estão despertos. E os que são despertos, são ordinários e o não despertos são os “extraordinários”, e tudo além e sofrimento, Alguém desperto não sofre por que vive constantemente no presente, experienciando cada pequena porção( Bit) que a vida lhe oferta. Mas para aqueles que não estão despertos, a vida em si mesma se reduz a nada mais do que sofrer.Ter consciência é estar desperto. Viver a vida em cada momento é o proposito absoluto da vida. Se o Uno observa o processo do pensamento em si, então é muito fácil dar-se conta que “arrastar” é o sofrimento. Por exemplo, havia dois amigos muito próximos desde infância. Por um puro mal entendido, eles caíram numa discussão amarga e eles romperam. A luta em si é nada mais que mero chamar nomes. Mas isto não terminou ali. Isto continua. O evento continua para o jogo da mente, seja na cozinha, escritório, assistindo Tv ou em qualquer parte. Ele segue. Ele continua. O sofrimento nasce somente quando nossa mente alimenta-se em pensamentos sem vida no presente, mas vivo em eventos passados ou futuros. Este constante comentário ou dialogo na mente é a causa de todo sofrimento, ele continua sempre antes o evento estava terminado, ele continua dento quando nós continuamos falando com outra pessoa que sobre o que nos machucou.Uma pessoa desperta experiência todas as coisas, que faz sua vida rica, eterna e sempre viçosa, mas para um não desperto vida é mecânica e repetitiva e, portanto chata. O Uno é consciente desfruta o sorvete, entretanto o não desperto não desfruta do sorvete porque esta ocupando-se com perguntas… Quem fez o sorvete? De que fabrica? Que leite de vaca? Que capim fez o leite da vaca? O Desperto que esta vivendo nunca pergunta o proposito da vida. Por que Ele esta apenas experienciamos.Agora a questão é como terminar com este processo desnecessário de pensamento. Qualquer esforço nesta direção é um esforço fútil, por que qualquer esforço para silenciar a mente levaria simplesmente criar mais ruído. “Pensamentos não podem parar pensamentos".Buda foi Buda não porque ele leu livros. Venkataramana não se tornou Rama Mahaishi porque ele assistiu discursos religiosos. O despertar é algo que esta além da mente. Não é transformação dentro da mente, o despertar e um estado no qual, transcende a mente e suas limitações. Tal acontecimento é uma benção.

Deixe o seu comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com